6.12.12

Projeto Música Orquestral Alemã apresenta últimos concertos no Theatro São Pedro e no Sesc Vila Mariana

O Conservatório de Tatuí, instituição da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, realiza as duas últimas apresentações do projeto Música Orquestral Alemã com a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, série que tem a direção artística do regente Felix Krieger. As apresentações acontecem no dia 13 de dezembro, às 20h30, no Theatro São Pedro, e no dia 15, às 21h, no Sesc Vila Mariana.  A série tem a direção artística do regente Felix Krieger. A orquestra também receberá Sarah Tysman como pianista convidada e os monitores Alessandro Borgomanero, violino, Raiff Dantas Barreto, violoncelo, Luiz Garcia, trompa, Ricardo Kubala, viola, Alexandre Ficarelli, oboé, e Pedro Gadelha, contrabaixo.
O concerto será iniciado com a abertura da ópera Orfeu e Eurídice, de Christoph Willibald Gluck. O compositor “colocou palavras e música em um equilíbrio perfeito e de igual importância”, ressaltou Krieger. A maestria de Gluck foi reconhecida por grandes poetas alemães, como Klopstock, Schiller e Goethe, a ponto de este último pedir a Gluck que musicasse alguns de seus textos. Curiosamente, por meio dos ideais musicais de Goethe e Zelter, as composições de Gluck também se tornaram parte importante da educação musical do jovem Mendelssohn, um dos personagens deste concerto.
O programa escolhido por Felix Krieger tange a história de Johann Sebastian Bach. O status de um dos maiores compositores ocidentais foi conquistado apenas muito tempo depois. Após a morte de Bach, em 1750, as obras dele foram esquecidas e deixaram de ser executadas por muitas décadas. Krieger e a Sinfônica do Conservatório de Tatuí executarão o Concerto para piano em ré menor, de Bach. Essa obra foi tocada por Mendelssohn em seu histórico concerto como novo maestro da orquestra Gewandhaus de Leipzig, em 1835.
Mendelssohn tornou-se um dos principais personagens do renascimento de Bach na Alemanha, após a apresentação da Paixão Segundo São Mateus, em 1829, com a Berlin Sing-Akademiezu, sob os auspícios do Zelter. Por isso mesmo, Krieger escolheu terminar o programa com a Sinfonia nº4, de Mendelssohn, obra inspirada nas cores e atmosferas da Itália.
Projeto Música Orquestral Alemã
A proposta do projeto Música Orquestral Alemã foi a montagem de um panorama histórico sobre o desenvolvimento da música de concerto germânica ao longo de mais de 250 anos, do barroco ao período moderno, em sete diferentes programas e 13 concertos, no interior e na capital do Estado de São Paulo. Em todo o projeto foram realizados uma obra de cada um dos mais famosos compositores da cultura europeia central, como Haydn, Beethoven, Mozart, Handel, Gluck, entre outros.
Em todos os concertos, os compositores foram apresentados a partir do autor que o precedeu, mostrando como cada um representa uma influência a um compositor da geração seguinte. Todos os envolvidos - músicos e público – foram capazes de sentir e entender como a música orquestral alemã se desenvolveu. Além da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, a formação do grupo conta com a participação de músicos monitores da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) e outros, junto com os alunos da instituição.
O projeto “Música Orquestral Alemã” foi contemplado pelo Ministério da Cultura para receber benefícios da Lei Rouanet, e possui patrocínio do Banco Safra, Hamburg Süd Brasil, Deutsche Bank S.A. - Banco Alemão, Allianz Seguros, com promoção do Goethe-Institut e co-realização SESC.
Serviço
Dia 13/12 (quinta-feira) – 20h30
Theatro São Pedro
Rua Barra Funda, 171- São Paulo
Entrada R$ 10 (meia entrada para alunos, professores, cidadãos com 60 anos ou mais, mediante apresentação de documento comprobatório)
Dia 15/12 (sábado) – 21h
SESC Vila Mariana
Rua Pelotas, 141 – São Paulo/SP
Informações: (11) 5080-3000
Entrada Franca
















Nenhum comentário:

Postar um comentário