2.2.13

MUSEU FOLIA dá a Largada no Carnaval de Tupã

 

537448_260080444125689_1452667727_n

Pelo  terceiro  ano a  Orquestra  Municipal  participa em  parceria com o Grupo  Fênix  de  Teatro  MUSEU FOLIA  2013,  organizado  e  promovido  pelo  Museu Histórico e Pedagócigo “India Vanuire” e com apoio  da  Secretaria de Cultura da Prefeitura da Estância Turistica de Tupã;  no  proximo  dia  06  quarta feira  as  vinte (20:00) horas  este  ano  defronte  ao  Museu na rua Guaianazes,  será   um  passeio  pelos  grandes  carnavais  do  passado  acontecidos  e que  serão  relembrados  e revividos  nas  performaces  e  musicas  da  epoca .      Não  percam…  A  ENTRADA  É  FRANCA

Fumcult leva cortejo artístico e música instrumental para feiras e pontos de ônibus em homenagem a Macapá

PUBLICADO POR AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB ⋅ FEVPM2013-02-01T16:53:20+00:00PMPÁ, 01/02/2013 ⋅

fotos mrcia do carmo 5

A Prefeitura Municipal de Macapá iniciou o processo de promoção de um novo conceito de democratização da cultura, pautada na transformação de espaços comuns e urbanos, em inesperados pontos de manifestação artística. Foi assim nesta quinta-feira, 31, quando transeuntes em paradas de ônibus, praças e feiras da capital, foram surpreendidos com apresentações de palhaços, recitadores de poesias, música instrumental, estátuas vivas, pernas-de-pau, bonecos.

A iniciativa partiu da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult) que elaborou extensa programação de aniversário dos 255 de Macapá e resolveu presentear os moradores com uma quebra de rotina urbana, cheia de arte. Nove espaços foram tomados pelas expressões artísticas, entre os quais, as feiras do produtor dos bairros Pacoval e Buritizal, onde o fluxo de pessoas era grande e o encanto delas, visível.

1.2.13

Bocal e Boquilhas

10/11/2012 h - por Sepé Tiarajú

                                             92947125249f54d7ec9bd6270701b000

Normalmente ou na maioria das vezes o músico instrumentista procura uma boquilha ou bocal a qual se sinta mais confortável ou ainda que consiga “tirar sons mais agudos”. Isto se constitui em um grave equívoco, pois, o instrumento musical é um corpo físico imutável ao passo que os seres humanos, histórica e organicamente, tem o poder da mutação e adaptação. Sendo assim, quando técnicos e engenheiros de grandes fabricantes de instrumentos desenvolvem um instrumento musical levam em conta diversos parâmetros, não somente no que se refere à estética, mas fundamentalmente no que poderíamos chamar de “técnica de construção” procurando obter daquele projeto uma performance superior em termos de desempenho, durabilidade, sonoridade, afinação, etc.

MÚSICA OFICIAL TUPÃ FOLIA - DESFILE ESSA ALEGRIA.mpg

30.1.13

O Fole Roncou... e que continue roncando pelo Brasil!

Lizandra Pronin
artigos
30/11/2012 - 13h50
Redação TDM
No ano em que se comemora o centenário de Luiz Gonzaga, o rei do baião, responsável pela popularização do forró em todos os cantos do Brasil, eram esperadas diversas homenagens: shows, especiais, lançamentos, filmes. E um livro contando a história do forró cai muito bem nesse momento.
E foi o que fizeram os jornalistas Carlos Marcelo e Rosualdo Rodrigues em “O Fole Roncou - Uma História do Forró”. Fruto de uma pesquisa que incluiu mais de 80 entrevistas e acesso a documentos inéditos, a obra percorre sete décadas na história musical brasileira.
Centrados na emblemática figura de Luiz Gonzaga, os autores adicionam à obra os muitos personagens que ajudaram a construir e divulgar o estilo. Além de Gonzagão, estão nas mais de 450 páginas de “O Fole Roncou...”, Jackson do Pandeiro, Zé Calixto, Genival Lacerda, Marinês, Abdias, Dominguinhos, Trio Nordestino, Fagner, Elino Julião, Oswaldinho do Acordeon, Trio Mossoró. Com tanta gente citada, é uma pena o livro não ter um índice remissivo.