1.7.17

NANDO CORDEL - Perfil Artistico

Nando Cordel

Nando Cordel, nasceu em 13/12/1953, em Ipojuca, em Pernambuco

Nando Corde é compositor e intérprete de inúmeros sucessos, passando por vários gêneros musicais, como, xotes, forrós, frevos, salsas, reggae e outros. Seu primeiro grande parceiro foi Dominguinhos, com quem compôs “Gostoso demais”, “Faz de mim” e “Isso aqui tá bom demais”.

A primeira canção escrita pelos dois fez um grande sucesso e foi gravada por Elba Ramalho, “De volta pro meu aconchego”. Elba também chegou a agravar “Jogo de cintura”, “Doida”, “Tem que ter molejo”, “Vem ficar comigo” e “Vê estrelas”.


Outros nomes notórios da MPB também se renderam às letras de Nando Corde, como, Maria Bethânia, Emílio Santiago, Zizi Possi, Netinho, Leandro e Leonardo, Fagner, Fafá de Belém, Amelinha, Guilherme Arantes, Nana Caymmi, Fábio Júnior, Roupa Nova, Martinho da Vila, Luiz Gonzaga e Geraldo Azevedo.

A apresentadora Xuxa fez sucesso no Brasil todo com “Hoje é dia de folia”, e na Argentina com a canção “Brasil Argentina”. Teve algumas de suas composições gravadas por Jorge de Altinho, entre as quais “Com você eu vou”, “É só dengo dengo” e “Estrela do amor”, esta última composta em parceria com Dominguinhos.

Nando também se destacou no cenário musical internacional. Chegou a se apresentar na Itália, na Alemanha e na França. Teve composições incluídas nas novelas “Roque Santeiro”, “Tieta”, “Pedra sobre pedra”, “Sexo dos anjos”, “A indomada” e “Tropicaliente”, a qual o tema de abertura foi cantado por Elba Ramalho.

Já participou de várias coletâneas de artistas variados, além de ter gravado 17 discos.

Referência: Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira e Site Oficial

Discografia: (2001) Bota fé (2000) Dedicado à beleza (1999) Acústico (1997) Me chamo Nando (1996) Azougue (1995) Jambeiro (1994) Bateu no dodói (1993) Amor e folia (1992) Paixão latina (1991) Armadilha (1989) Jogo de cintura (1988) Puro prazer (1987) Folia brasileira (1986) É de dar água na boca (1985) Nando Cordel especial (1983) Estrela afoita (1982) Folha, rama, cheiro e flor

Nenhum comentário:

Postar um comentário