9.2.15

Estudar em silêncio total ou ouvindo música? Descubra qual método é melhor para você

Saiba quais tipos de música de adaptam melhor às sessões de estudo

Fonte: Shutterstock
Fonte: Shutterstock
Em algumas situações, pode ser mais produtivo ler e fazer anotações ouvindo música

Em geral, os alunos são aconselhados a estudar sempre em silêncio, em ambientes tranquilos, para focar apenas no estudo. No entanto, você sabia que, em algumas situações, pode ser mais produtivo ler e fazer anotações ouvindo música?



Isso acontece porque o que realmente desconcentra os estudantes são os barulhos externos do ambiente. Ao ouvir música, o aluno se desliga de ruídos desagradáveis e presta atenção no que mais importa, aumentando o seu rendimento. Mas é preciso escolher o tipo de música adequadamente para que esse método funcione, caso contrário, a melodia também pode ser uma distração.

O ideal é que a música não tenha letras, afinal, o que os cantores estão dizendo pode entrar em conflito com a informação absorvida na leitura. Ainda que a música seja instrumental, sua velocidade e energia podem variar de acordo com o gênero, por exemplo, músicas para meditação têm um ritmo diferente de música erudita, embora ambas não tenham letras.

Levar em consideração o ambiente para a escolha do repertório também é importante: lembre-se que músicas mais agitadas combinam melhor com ambientes barulhentos, como parques. Já melodias suaves se encaixam na atmosfera de um local tranquilo, como a biblioteca.

Dependendo do tipo de estudo, isso também pode variar. Prefira músicas calmas e instrumentais se sua intenção for apenas ler e memorizar. Já se o objetivo for desenvolver um projeto criativo, como escrever ou elaborar um trabalho gráfico, é melhor optar por ritmos mais agitados.

Acima de tudo, é fundamental conhecer seu próprio estilo de estudos. É interessante alternar ambos os métodos dependendo da situação, mas recorrer sempre àquele que se adaptar melhor às suas necessidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário