5.10.13

Mais que som


FOTO: JF DIORIO/ ESTADÃO
Livio Tragtenberg é um maestro que sempre apronta. Depois de criar a Orquestra de Músicos das Ruas de São Paulo, o “decompositor” – como ele se autointitula – agora quer montar a primeira TransOrquestra do mundo.
“Vai ser uma orquestra multimídia, não apenas de música, com participantes espalhados em outros pontos, cidades e países, tudo com o suingue das ruas”, explica Tragtenberg, que define a sua nova empreitada como a “projeção da metrópole em combustão”. É esperar para ver – e ouvir.
A ideia de Tragtenberg, portanto, é unir artistas de várias áreas numa mistura de sons, imagens, letras e sentidos. Tudo será organizado a partir de uma oficina com os interessados, que começa na segunda-feira (7), onde o repertório da apresentação e as funções de cada participante ficarão mais claros a todos. Que, então, devem formar a orquestra mais estranha de São Paulo.
TransOrquestra. Oficina Cultural Oswald de Andrade. R. Três Rios, 363, Bom Retiro, 3222-2662. A partir de 2ª (7), 18h30/21h30. Grátis. Inscrições: oesta.do/15H5Hsv





Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 4 de outubro de 2013
EDISON VEIGA
ESTADO.COM.BR - Blogs  Blogs

http://blogs.estadao.com.br/edison-veiga/



Nenhum comentário:

Postar um comentário