7.10.13

Conservatório de MPB de Curitiba completa duas décadas de música e talento

As salas de aulas do Conservatório de MPB de Curitiba abrigam mais de 900 alunos

Toque francês (foto: Valquir Aureliano)

O Conservatório de Música Popular Brasileira de Curitiba, verdadeira usina de talentos, completa 20 anos de atuação hoje, dando continuidade à missão de valorizar a produção musical da cidade. Instalado no histórico Solar dos Guimarães, edificação do século 19 especialmente revitalizada para abrigar a instituição, o Conservatório de MPB é comandado pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), órgão responsável pela gestão da área musical da Fundação Cultural de Curitiba (FCC).

 


O endereço tem sido sinônimo de ensino democrático, contando com renomados professores no atendimento a alunos de diversos instrumentos e canto. De suas salas de aula saíram nomes que se destacam no cenário artístico curitibano, muitos deles com atuação em todo o Brasil e no exterior. “O Conservatório é a casa da música popular brasileira, em Curitiba. Aqui se faz, se ensina e se preserva a boa música brasileira”, ressalta a coordenadora pedagógica, Mari Lopes Franklin. Pianista e artista

plástica, ela é servidora da Prefeitura de Curitiba há 17 anos, todos dedicados ao espaço.
Mari explica que a estrutura do Conservatório de MPB também compreende a manutenção de quatro grupos artísticos que são referência no cenário musical nacional: a Orquestra À Base de Corda, a Orquestra À Base de Sopro, o Coral Brasileirinho e o Vocal Brasileirão. O Conservatório realiza, ainda, os programas Domingo Onze e Meia, Terça Brasileira no Paiol, Afina-se e Roda de Choro, que colocam ao alcance do público a produção dos músicos curitibanos.
Da ebulição musical provocada pelo Conservatório de MPB de Curitiba constam músicos como Sérgio Albach (clarinete), João Egashira (violão e bandolim), Gabriel Schwartz (flauta, clarinete e sax), Daniel Migliavacca (bandolim), Luís Otávio Almeida (guitarra), Julião Boêmio (cavaquinho), Rogério Gulin (viola caipira), Beth Fadel (piano), Ana Fumaneri (flauta), Wagner Bennert (baixo), Maitê Correa (canto), Ana Paula Cascardo (canto), Daniel Vicente (viola caipira), que formou a dupla sertaneja Álvaro e Daniel, um dos mais novos sucessos paranaenses da música de raiz. Na extensa lista também entra a cantora Michele Mara, que venceu o concurso “O Maior Imitador da América Latina, promovido pela Rede Globo, em 2001.
As salas de aulas do Conservatório de MPB de Curitiba abrigam mais de 900 alunos, divididos em cursos nas áreas de instrumento, canto, estruturação musical, didática e história da música, ao lado de diferentes práticas de conjunto e aulas teóricas. Local destinado ao ensino, à pesquisa e à produção de eventos artístico-culturais, o Conservatório abre espaço para as vertentes popular autoral e folclórica, oferecendo, ainda, biblioteca e fonoteca especializadas em MPB.


ORQUESTRAS E CORAIS QUE MARCAM HISTÓRIA
Orquestra de Sopro — Criada em 1998, pelo maestro Roberto Gnattali, a Orquestra À Base de Sopro (OABS) é dirigida desde 2002 por Sérgio Albach, sendo considerada um dos principais grupos de música instrumental brasileira. Vencedora do prêmio Saul Trumpet de melhor grupo instrumental, em 2002, e indicada ao Prêmio TIM, na categoria revelação 2008 pelo CD “Mestre Waltel”, a orquestra tem projetos de intercâmbio de maestros, arranjadores e solistas. Em seu repertório constam tendências e gêneros da vasta diversidade cultural brasileira, fomentando o crescimento dos músicos e a formação de plateias.
Cordas sonoras – Fundada também por Roberto Gnattali, em 1998, a Orquestra À Base de Corda (OABC) possui formação instrumental ímpar – com violino, bandolim, cavaquinho, viola caipira, violão, violão 7 cordas, piano e percussão –, o que confere ao grupo sonoridade bastante particular. O repertório da orquestra, que desde 2001 atua sob a direção musical do violonista e bandolinista João Egashira, abrange diversos períodos da história da música brasileira e inclui composições de seus integrantes.
Música na infância – Nascido em 1993, o Coral Brasileirinho revela a musicalidade infantil, por meio da performance de crianças com idades entre oito anos e 13 anos. No repertório do Brasileirinho estão músicas que resgatam grandes compositores populares do passado, paralelamente à produção de autores locais. Com um histórico de 14 espetáculos temáticos, o Brasileirinho acumula mais de 160 canções brasileiras, com ritmos, estilos e gêneros bem diferentes, sob a direção cênica do compositor Milton Karam e direção musical da cantora e violinista Helena Bel.
Originalidade e alegria - O Vocal Brasileirão surgiu em 1994, por iniciativa do compositor e maestro Marcos Leite (1953 – 2002). Desde 2006 sob a direção de Vicente Ribeiro, o vocal é formado por vozes femininas e masculinas que criam um som personalizado e envolvente, combinando originalidade e alegria. O grupo conta com extenso repertório que reúne obras dos mais importantes compositores brasileiros. O Vocal Brasileirão recebeu por três vezes consecutivas (1997, 1998, 1999), e ainda em 2002, o prêmio Saul Trumpet, como Melhor Grupo Vocal do Paraná.


CALENDÁRIO DA COMEMORAÇÃO

7 de outubro
19h – Abertura da exposição fotográfica sobre os 20 anos do CMPB de Curitiba, no hall de entrada.
20h – Show “Eu Canto Samba”, com o Vocal Brasileirão, sob a direção artística do maestro e arranjador Vicente Ribeiro, na Praça Jacob do Bandolim.
13 a 19 de outubro
Semana comemorativa do centenário de nascimento do poeta Vinicius de Moraes (19/10/13 – 09/07/80) – As atividades envolvem todos os setores do Conservatório de MPB, com a Fonoteca disponibilizando a discografia do homenageado, paralelamente à iniciativa da Biblioteca em abrir aos interessados partituras, músicas cifradas e material biográfico do poeta. Ao longo da semana, som ambiente com as canções do compositor tomará conta do hall do Conservatório, além da interpretação da obra de Vinicius de Moraes por alunos de várias disciplinas de instrumentos e práticas de conjunto, em diversos horários.
13 de outubro
11h30 – Edição especial do programa Domingo Onze e Meia, com o show “Alunos de Canto Popular do Conservatório de MPB interpretam Vinicius”, reunindo 14 cantores na Praça Jacob do Bandolim. Abertura e intervenções a cargo da historiadora e professora Ana Paula Peters, que abordará a vida e a obra do “poetinha”. Participação de Luís Otávio Almeida (direção musical, arranjos e guitarra), Davi Sartori (piano), Sandro Guaraná (baixo) e Graciliano Zambonin (bateria).
17 de outubro
17h – O Auditório Nhô Belarmino abriga o “Especial Vinicius” do programa Roda de Choro, sob direção musical dos professores e músicos Julião Boêmio e Lucas Melo, contanto com a participação dos alunos da Prática de Conjunto de Choro.
19 de outubro
12h – O encerramento da comemoração invade a Rua Mateus Leme, em frente ao Conservatório de MPB, com apresentação dos alunos da Prática de Conjunto de MPB, que executam arranjos do professor Luís Otávio Almeida, também responsável pela regência do grupo.

Bem Paraná

http://www.bemparana.com.br/noticia/

Nenhum comentário:

Postar um comentário